São simples sopros que libertam pequenas palavras que me habitam

04
Fev 08
" Hoje irias gostar de estar aqui comigo: subi o rio pelas pedras e... " imaginei-te transportada pela sua corrente, de uma leveza singela e fervurosa. Vi o teu sorriso a aquecer-me, os teus olhos a envolver-me. Mas nem tudo o que se quer se tem: temos tudo o que queremos!
Por mais passos dados neste deserto de certezas, detecto oásis de impossíveis que quero destruir apenas com um pestanejar.
Nasci casulo, hoje sou uma borboleta que voa recusando permanecer prisioneira como larva. Voo livre e repouso nas folhas da sua essência, beijo os girassóis, abraço o céu e vislumbro um universo de pequenas estrelas que iluminam o meu pensamento. Não surgi pedra angular, mas sim como pedras do caminho que acompanha a leveza desse rio, não sabendo onde e como terminam, mas apenas que continuam...saboreando cada segundo, cada sopro, cada som, cada vida!
Não há certezas eternas, apenas imortais incertezas que transformam terras em preciosos ladrilhos, escorregadios mas esperançosos. Não consigo deixar de te olhar, mesmo com distâncias a separar. Simplesmente entraste, e acomodas-te em mim. E simplesmente, deixei-te repousar.

 

 

 

 

autora: eu mesma

 

soprado por soprosdemar às 01:06

comentário:
palavras tocaveis...cheias de sentimento. Parabéns, e passarei por ca para ler mais.
Anónimo a 4 de Fevereiro de 2008 às 18:07

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29


PREMIOS
mais sobre mim
pesquisar sopros
 
links
sopros passados