São simples sopros que libertam pequenas palavras que me habitam

25
Fev 08
Se algum dia...
Alguém te fizer sorrir,
Corar,
Tremer,
O coração bater,
Não a soltes.

Se algum dia...
A simples lembrança de um beijo
Despertar sentimentos secretos,
Vibrações físicas
E súbitas invasões,
Não a soltes.

Se algum dia...
Aquela flor te recordar,
Uma expressão inesquecivel,
Um oásis real
Que anseias e emociona,
Como perfume que te envolve,
Não a soltes.

Se algum dia...
As curvas da vida transportarem
Pontos sensiveis,
Palavras sentidas,
Momentos inquebráveis
Mesmo que repentinos,
Não a soltes.

Se algum dia...
A suavidade daquele gesto,
Aquecer numa tarde de Inverno.
A luz da lareira iluminar
As tristes manhãs cinzentas,
Não a soltes.

Segura quem te faz sorrir,
Abriga quem te faz vibrar,
Abraça quem sempre te recebe
Não soltes quem te sente.
 

 

autora: eu mesma

 

soprado por soprosdemar às 00:19

18
Fev 08


 

No olhar de um anjo, depositei a ondulante esperança de sorrir.


 

Visitei minas de fogo, percorri jardins de ilusão e desci degraus de incertezas.


 

 


 

No olhar de um anjo, semeei grãos de vida e colhi beijos apaixonados.


 

 


 

No olhar de um anjo, vesti o luar e serenei no seu colo.


 

 

 

 

 

 

autora: eu mesma

 

soprado por soprosdemar às 16:40

11
Fev 08
Escalo a montanha onde te soltei.
No mesmo lugar, onde quebrei a corrente, observo a tua marca que me toca...mesmo distante. Fecho os olhos, estendo os braços e a brisa revela-me a tua presença. Sinto a força das tuas palavras, relembro ósculos passados, vejo os rodopios de abraços dados.
 
Reparo, que apesar de nevar, as flores emergem e florescem. Os pássaros aproximam-se, os animais despertam. Imensa vida, e não a tua.
Permites que eu sinta, mais do que mereço ou pretenda.
 
 
 

autora: eu mesma

 
soprado por soprosdemar às 22:12

Porque sou assim...


 

Não entendo o passado,


 

Vivo entrelinhas


 

Ao permanecer calado.


 

Há tanto para refazeres,


 

Neste mundo que me esqueceu.


 

Lágrimas e desprazeres


 

Em mim...em que tudo renasceu!


 

As estrelas desapareceram


 

Tal como os pirilampos deixaram de brilhar,


 

No momento da despedida.


 

Resta-me apenas a partilha de um luar!
 
 
 
 

autora: eu mesma


 

 
soprado por soprosdemar às 22:09


 

Acordas-me,de um pesadelo que me corrói.


 

Mesmo a olhar o mundo, sinto.


 

Sinto que o coração não bate,que não respiro ou vivo.


 

Recordo-te.


 

Relembro cada desalinho do cabelo,cada traço facial,cada pestanejar e sorriso...mesmo que não seja meu.


 

Toco-te, mesmo longe.


 

Reconheço a tua respiração,


 

A suavidade da tua pele,


 

A delicadeza de tuas linhas...Como se fosses meu!


 

Afinal, permaneço no pesadelo.


 

As saudades não dissipam


 

Os dias passam,


 

E as descobertas tardam.


 

Alcanço-te... pelas palavras!


 

 

autora: eu mesma

 

 
soprado por soprosdemar às 22:05

09
Fev 08


Há palavras que dizem mais que gestos vazios.
Há palavras que escondem vontades.
Há palavras que mascaram sentimentos.
Há palavras que são como espinhos,
Outras como leves penas.


Há palavras que disfarçam as emoções.
Há palavras que sossegam lágrimas.
Há palavras que revelam sorrisos submersos.
Há palavras que destacam olhares,
Outras que beijam.

Há palavras que nos acariciam.
Há palavras que ofendem.
Há palavras que nos abençoam.
Há palavras que aquecem,
Outras que nos gelam.

Há palavras que sussurram.
Há palavras que brilham.
Há palavras que esquecemos.
Há palavras que libertam,
Outras que aprisionam.


Há palavras enevoadas.
Há palavras ternurentas.
Há palavras sentidas.
Há palavras que julgam,
Outras que perdoam.

Há palavras soltas.
Há palavras sem destino.
Há palavras obscuras.
Há palavras de amor,
Outras de saudade.

Há palavras de melodia.
Há palavras de gratidão.
Há palavras de justiça.
Há palavras.... pelas quais me dou!
 
 
 

autora: eu mesma



 
soprado por soprosdemar às 21:21


 

Respiro cada gota da tua essência. Necessito que cresças, que te tornes humano e sensato. Preciso que soltes a criança ingénua e genuína residente no teu coração...


 

 


 

Não sou o teu mundo, seria egoísta... Apesar de ser meramente uma gota no oceano, sou intensa e maior que qualquer planeta Terra, repleto de maldades, guerras, torturas.


 

Um astro... sou um pequeno sol, que tenta iluminar cada ser que adoro com um sorriso, um abraço, uma carícia ou elogio. Sou eu!
 
 
 
 
 

autora: eu mesma

 
soprado por soprosdemar às 21:12

07
Fev 08


 

 


 


 


 

Ressuscitei-me!


 


 


 

Faço parte da vida: pertenço a ontem, o Passado; não penso no amanha, o Futuro e vivo hoje uma dádiva - o Presente!
 
Cresci espalhando gargalhadas e semeando sorrisos nas pessoas, tentando que acreditassem que se ainda não somos felizes é porque não percorremos o caminho totalmente.


 

Casei-me com o amigo Tempo e geramos sentimentos nobres e tão desejados pelos povos deste mundo:

 
* amizade: a lealdade de um ombro que não questiona, apenas assiste, ouve e reconforta;
 
* sabedoria: a sombra do tempo, que amadurece a cada segundo de um pôr-de-sol;
 
* amor: a criança rebelde que une e desune. Que provoca risos e tristezas, aflições e segurança, esperança e desespero. O mais aclamado de todas as palpitações do nosso coração.

 
Sou feliz unicamente porque rio, choro, odeio e amo. Sou feliz simplesmente porque vivo com todas as células que me habitam!


 

 

 

autora: eu mesma


 


 

 
soprado por soprosdemar às 16:23

06
Fev 08

Preciso de sóis a circunscrever-me, de tempestades para me levarem e de ciclones para me rejuvenescerem.

Preciso de neblina para encobrir o desejo de ser mais luz.

Preciso de não ser semelhante ás outras rosas de teu jardim.

Preciso... mas não sou.


Neste meu trilho, um novo caminho surgiu e vou escolhe-lo mesmo que murche um pouco. Às vezes isto sucede, quando não recebemos nem um pedaço do que damos, quando não se sente o que realmente se confessa ou nada se faz para nos alegrar.


Preciso de sopros de esperança, alegria, ternura, carinho, aventura, solidariedade, respeito, consideração e sinceridade... simplesmente porque mereço por cada palavra de apoio que solto, por cada gesto que faço, por cada parte de mim que dou.


Preciso de girassóis...

soprado por soprosdemar às 23:06


 

A incerteza de certezas e a certeza da presença de incertezas, isolam-me do mundo. Subo as escadas até à lua, e aí permaneço sentada a observar-nos. Vivemos dias plenos de exactidão, passamos por outros repletos de receios. E não nos apercebemos que somos meros seres de Luz neste planeta, cujo único objectivo é amar!Somos fruto de emoções, acordamos sentimentos e crescemos a esquecer o coração.Darmo-nos a alguém durante tempos infinitos e cair, serve apenas como visionário de algo incorrecto que o coração revelava, mas nossos olhos não queriam ver essa escuridão.Podemos chorar, espernear e barafustar como uma criança contrariada ou levantarmo-nos, sorrir e seguir... percorrendo o nosso destino enublado mas com a certeza de encontrar a luz. Poderá demorar um dia, dois ou três meses, quatro, cinco ou mais anos. Mas descobriremos! Tudo estará dependente da nossa libertação como ser imaculado e presente.
Vivo num mundo de sonho, se me liberto mesmo presa. Vivo num mundo negro, se presa quero libertar-me. E por mais minutos que nos são roubados a cada dia que passa, senão estendermos as nossas asas e voarmos, mesmo com a possibilidade de nova queda, viveremos enclausurados em nós próprios.Estou, conscientemente, a cair e reforço-me. Levantar-me-ei com mais vigor e pronta para abraçar, sorrir e novamente amar.
 
 
Serei sempre borboleta e jamais larva!


 

 

 

autora: eu mesma

 

soprado por soprosdemar às 17:12

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29


PREMIOS
sopros passados
mais sobre mim
pesquisar sopros
 
links
subscrever feeds
sopros passados