São simples sopros que libertam pequenas palavras que me habitam

28
Nov 08

imagem retirada da net

 

Com o calor do ser

Despertas tu, simples mortal

Ainda repousavas serenamente

E agora, acordado neste vendaval.

Da inundação renasces

Leveza e suavidade.

Simples gota translúcida

Com mito de eternidade.

Contas estrelas como

Se um mapa traçasses

Direita ou esquerda?

Escolheste... Falhaste!

Como num Julho escaldante,

Em repouso suspiravas

Tempo estagna

Por adormecer apelavas.

 

autora: euzinha, escrito em 3.12.2004

soprado por soprosdemar às 09:00
música: La luna - Il Divo

27
Nov 08

imagem retirada da net

Se procurares bem no bolso

E mesmo que nada apalpes,

Encontras algo disposto

Sempre que a amizade realces.

E entre queda de folhas,

Corpos desnudados

Por mais que anseies

A vida e tu... desesperados.

Em formosos campos

Puritanos de ilusão

Reflectes e páras:

Descobres sorrisos entre a imensidão.

E sim! Acreditas

Em ti reside vontade,

Paixão e desejo

Emoção e saudade.

Durante anos apagado

E como criança,

Novidades reconhecias

E tudo de novo era esperança.

Especial?

Tu, eu, aquele, nós?

Não, não o serás.

Especial é...

A pena que escreve

Tudo o que farás!

 

 

autora: euzinha, escrito em 3.12.2004

soprado por soprosdemar às 23:39
sinto-me:
música: La promesse- Il Divo

10
Nov 08

retirada da net

 

 

 

Longe de mim e tão perto de ninguém
Esquecida, indiferente
Com coração puro e solitário
Pedes desculpa por respirar.
Gentil, abraças quem te sorri
Mendigas novo ensejo e suspiras!
Apalpas o muro da rejeição
E o frio inunda todo o ser.
Lá fora, num outro universo
Talvez paralelo aos teus passos
Um fim aproxima-se e perdura
Distraída embalo-me.
Anoitece no meu interior,
Deslizo pelo desconforto
De quem me rodeia
E entrego-me!

 

soprado por soprosdemar às 17:53
sinto-me: leve
música: Eu sei - Sara Tavares

09
Nov 08

                        

Por vezes é assim… por vezes escuto e vejo reportagens noticiosas que estagnam o meu pensamento de tão incrédulas. Esta intitula-se de :” è considerado crime um filho levar uma palmada”. Juro que quando li isto pensei que era uma anedota, mas o desenrolar da notícia provou precisamente o contrário.
Por amor a Deus!!! È sem dúvida a frase proferida sem controlo. Desde quando que levar uma merecedora palmada, ou duas ou três, deverá ser considerado crime??? Na minha opinião, crime é permitir o crescimento de crianças sem educação, valores e objectivos realistas; sem carinho, amor e respeito! Estas lacunas é que deveriam ir a julgamento. Quem ama repreende e beija, quem ama corrige e ensina, quem ama castiga e abraça, quem ama dá uma palmada e também a sente.
Não sou a fazer da violência física, mas convenhamos que uma palmada ou até mesmo um estalo, não é uma agressão. Qualquer dia “ ir para cama sem jantar”, “ ficar sem TV e PSP ou telemóvel”, entre outros mais, será também adjectivo de delito.
O poder da palavra parental está a diminuir: os filhos refutam cada vez mais precocemente e mascaram os castigos incutidos. Será que os pais têm medo? Recuso esta hipótese, simplesmente porque ser mau demais. È suficiente o retrocesso dos educadores e professores, se a esta lista juntarmos os pais… o holocausto estará próximo. :)
Será que estão a criar príncipes e princesas de fino cristal? Pois bem, se a resposta for afirmativa e consentida, penso que só me resta alertar para que observem a nossa sociedade… abra os olhos e permita-se  ver para lá do mundo irreal que criou à sua volta e observe as consequências desta indiferença.
Os pedopsiquiatras afirmam que violência induz violência. Não posso deixar de concordar, mas repito: desde quando uma palmada ou um estalo é considerado um acto violento? Adapta-se uma lei só porque alguns países o fizeram? Não! A resposta não é “copiar” as acções de outros países mas sim com “ o ser humano merecer respeito e deve-se começar logo em criança (…) e a implantação dessa lei em países como a Suécia alerta para tal”. Bravo! Ao ouvir tal até quase acredito piamente na justificação, mas repentinamente, recordo que se essas directivas fossem íntegras, Portugal seguiria outras normativas para continuar a respeitar e proteger qualquer cidadão… não acham? Ainda há quem espere pelo “consentimento”, que deveria ser apenas individual e não patriota, de casar com uma pessoa do mesmo sexo ou até mesmo poder desfazer um casamento sem qualquer remissão de culpa e desgaste físico e emocional para as crianças ao enfrentarem um litigiosamente!!
 Serei a única a cruzar-me com adolescentes rebeldes e malcriados, revoltados por serem mal-amados? Esta nova-velha geração está a inquinar os alicerces que os nossos pais e avós tentaram erguer com tanto suor e amor.
Erguem-se frescas vozes apenas de queixas, revoltas e pedidos de facilitismos. Não se vê lutas pelo labor mas sim pela e para a preguiça.
Agradeço pelas excepções e por puder conhecer inúmeras…coincidência: todos levaram palmadas!!
Ainda não sou mãe e talvez seja melhor não ser, mesmo com o jeito que tenho para com elas. Porquê? Não me apetece ser acusada de crime visto saber que não hesitarei em dar uma boa palmada se tal for necessário.
 

 autora: eu!

soprado por soprosdemar às 23:19
sinto-me: indignada
música: Sarah Maclaren - Hold on!

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
29

30


PREMIOS
sopros passados
mais sobre mim
pesquisar sopros
 
links
subscrever feeds
sopros passados