São simples sopros que libertam pequenas palavras que me habitam

09
Fev 09

 

retirada da net
 
Não sou quem sou
Não sou um herói
Nem um sonhador.
Não sou eu,
Não sou um soldado
Nem um pescador.
Não sou de alguém
Não sou Cristo
Nem um salvador.
Não sou real
Não sou vazio
Nem um impostor.
Não sou um caminho
Não sou aventureiro
Nem triunfador.
Não sou útil
Não sou constante
Nem um ditador.
Não sou uma estrela
Não sou transparente
Nem de cor.
Não sou ausente,
Não sou presente
Nem pastor.
Não sou tu
Não sou uma semente
Nem agricultor.
Não sou noite
Não sou melodia
Nem compositor.
Não sou quem queres
Não sou quem quero ser
Nem serei o que sou.
autora: eu
soprado por soprosdemar às 19:57
sinto-me: sem saber
música: To where tou are - Josh Groban

08
Fev 09

retirada da net

 

Ofegante e apressado,
Pisa sem emoção
O caminho traçado
Correndo atrás de motivação.
À secretária sentado,
Ouve risos que o assedia.
Por pensamentos arrastado
Atravessa a sua nostalgia.
Petrificado e ansioso
Tal como num último remate,
Hoje inicia-se num mundo contagioso:
Desemprego –será o seu combate!
Lentamente segura as recordações
E arruma-as de forma melindrosa.
Invadido por turbulentas questões
O que dirá à sua esposa?
Ao jantar, remexe o prato desolado
Como se uma solução o libertar-se…
… de sentir-se um desgraçado e
De ver no rosto dela desilusão.
Já nos lençóis sente o amor
E decide o que fazer:
Não partilhará a sua dor,
Será forte para o esconder.
O silêncio matutino
Intensifica os seus terrores.
Esconde-se como um clandestino
Por ele, por ela, pelos seus amores.
Seus passos são como uma sentença
De vigor e prosperidade.
Tudo fará para que alguém convença
A devolver a perdida estabilidade.
No jardim, descansa o alvoroço
Provocado pela incerteza.
Esquecendo no banco o almoço
Continua… menospreza a fraqueza.
Lamenta não ser capaz de voar
Para ter mais cedo revelado:
- Querida mudei de lugar
Tenho agora um maior ordenado!
Um beijo sela a sua felicidade
Que não ofusca a surpresa
Ao escutar no meio da festividade:
- Sei o que se passou na outra empresa!
Perdido na dimensão do vazio,
Interroga-se no que errou
Mas é tão claro como um rio:
A sabedoria de uma mulher olvidou.
Abraçados, escrevem nova sina.
Hoje é o futuro e o passado
Como um fruto que germina
De um casal apaixonado.

Escrito para Fábrica de Histórias

autora: eu

soprado por soprosdemar às 22:19
sinto-me:

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


PREMIOS
sopros passados
mais sobre mim
pesquisar sopros
 
links
subscrever feeds
sopros passados