São simples sopros que libertam pequenas palavras que me habitam

12
Mar 10

da net

 

Sem terramotos ou tempestades, desabaram os grãos de areia que, em esperança, germinavam no meu interior. Da imensidão universal, senti-me pesada de tão vazia que estava como se uma âncora me aprisionasse e impedisse de esquecer o sucedido.
Transplantei o meu coração para braços mais firmes mas a dor não atenuou. Sozinha, chorei ciclicamente por tudo e por mim, por ti e por mais alguém. Não por mim, regressei aos poucos a trilhar o mesmo caminho, ansiando por desvios que encaminhem os meus pés ao renascimento da essência que me abandonou.
Descobri o que sempre soube… descobri que preciso do meu coração e de mim e só eu poderei adulterar os sonhos e criar sorrisos.

autora: euzinha

soprado por soprosdemar às 16:20
sinto-me: a renascer
música: anyway

Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


PREMIOS
sopros passados
mais sobre mim
pesquisar sopros
 
links
subscrever feeds
sopros passados