São simples sopros que libertam pequenas palavras que me habitam

10
Nov 08

retirada da net

 

 

 

Longe de mim e tão perto de ninguém
Esquecida, indiferente
Com coração puro e solitário
Pedes desculpa por respirar.
Gentil, abraças quem te sorri
Mendigas novo ensejo e suspiras!
Apalpas o muro da rejeição
E o frio inunda todo o ser.
Lá fora, num outro universo
Talvez paralelo aos teus passos
Um fim aproxima-se e perdura
Distraída embalo-me.
Anoitece no meu interior,
Deslizo pelo desconforto
De quem me rodeia
E entrego-me!

 

soprado por soprosdemar às 17:53
sinto-me: leve
música: Eu sei - Sara Tavares

comentário:
Obrigada pelo apoio!
Vou passando por cá.
tresgues a 13 de Novembro de 2008 às 15:09

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
29

30


PREMIOS
mais sobre mim
pesquisar sopros
 
links
sopros passados