São simples sopros que libertam pequenas palavras que me habitam

01
Mar 09

 

retirada da net

Exalam-se promessas fortuitas
Em oceanos mareados.
Novos rostos escondidos
Corpos em si cerrados.
Ensinam galanteios
Fustigam-se expressões,
Mas há verdades espelhadas
Na torrente de desilusões.
São as máscaras da vida,
Que a noite aprisiona
Disfarçam de luz
 Num mundo que equaciona.
 São da vida estas máscaras,
Força impotente
Fingidas de brilho, de muito
E tão pouco… de gente.

 

 

Mais uma para a fábrica de histórias

autora: eu

soprado por soprosdemar às 23:25
sinto-me:
música: Cannonball - Damien Rice

comentários:
Sinceramente, lindo.
... Estas no bom caminho... lol..

Dava um bom fado...

Se eu bem t conheço escrevest isto em um minuto... lol
Anónimo a 22 de Maio de 2009 às 23:34

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29
30
31


sopros passados
mais sobre mim
pesquisar sopros
 
links
sopros passados